Estação Ferroviária de Cruzeiropreservado

Por Rafael E. Henrique:

A cidade de Cruzeiro foi fundada em 1904, porém muito antes disto acontecer já havia sido construído em 1875, a histórica Estação Ferroviária da Estrada de Ferro D. Pedro II na região, e a partir de 1884, passou a ser o ponto de partida da Estrada de Ferro Minas e Rio e posteriormente teve várias outras fases. Para a cidade a ferrovia é um ponto histórico muito importante, pois a cidade nasceu dela no final do século XIX por ligar três estados (São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro), para o escoamento da produção de café.

 

Inauguração no final do século XIX

Em 20 de julho de 1875, foi inaugurado a estação que fazia parte da Estrada de Ferro D. Pedro II, que o major Novais, proprietário da Fazenda Boa Vista, fez construir no pátio de sua residência.

A partir de 1884, a estação passou a ser o ponto de partida da E.F. Minas e Rio – que tinha esse nome porque deveria sair de uma estação na Província do Rio de Janeiro e acabou saindo de Cruzeiro mesmo – que levava até Três Corações, em Minas, e daí além. Essa estrada teve o nome alterado inúmeras vezes,
passando a fazer parte, por exemplo, da RMV – Rede Mineira de Viação.

Este período (1884) foi a data em que foi colocada a placa de inauguração na estação e que permanece até os dias de hoje.

Estação Ferroviária de Cruzeiro e "E. F. M. R." (E. F. Minas and Rio)

Entre 1890 e 1910

Quando houve  Proclamação da República, em 1889, a Estrada de Ferro D. Pedro II teve seu nome alterado para Estrada de Ferro Central do Brasil.

Em 12 de abril de 1890, o terreno em que rodeava a estação foi desapropriado e uma população começou a surgir no local. (Segundo o artigo publicado no jornal “O Estado de S. Paulo” em 1961)

 

Início do século XX

Foi em 2 de outubro de 1901,  que o local então passou a ser considerado a Vila, e tornou-se a sede de município. Iniciando-se a fundação da cidade de Cruzeiro.

Estação Ferroviária de Cruzeiro - Enviado por Christofer Ray no site http://www.estacoesferroviarias.com.br

1908

Na próxima foto, podemos ver na estação de Cruzeiro, a recepção ao candidato à Presidência da República Marechal Hermes da Fonseca, em viagem do Rio a Minas Gerais em novembro de 1909 (O Malho, 11/12/1909).

Estação Ferroviária de Cruzeiro (O Malho, 11/12/1909).

1909

 

Estação Ferroviária de Cruzeiro - Acervo Afonso Kohn

1917

A próxima foto mostra a recepção de Antonio Rodrigues Alves, irmão do então Presidente eleito da República, na plataforma de Cruzeiro. Foto da revista A Vida Moderna, de 1918

Estação Ferroviária de Cruzeiro - Foto da revista A Vida Moderna, de 1918

1918

 

Estação Ferroviária de Cruzeiro - Acervo Campanhã

1920

A Revolução de 1932

A cidade de Cruzeiro teve grande importância na Revolução Constitucionalista de 1932, a Guerra Paulista. Pois a cidade estava na divisa com o estado mineiro, divisa esta que era marcada pelo Túnel da Mantiqueira, onde foram travadas importantes batalhas entre as tropas federais e constitucionalistas.

Um marco histórico para a cidade é que foi o último município a se render, onde foi assinado o seu armistício, no dia 2 de Outubro de 1932, na atual escola Arnolfo Azevedo (na época transformada em quartel-general das tropas paulistas), localizada na região central da cidade.

Na foto seguinte, podemos ver os Voluntários de Piracicaba posando juntos ao carro que os trouxe para a estação de Cruzeiro, de onde partiriam para a batalha (Revista A Cigarra, setembro de 1932).

Revolução de 1932 - Voluntários de Piracicaba - Revista A Cigarra, setembro de 1932

1932

 

Anos depois da guerra, temos esta próxima foto na década de 1940:

Estação Ferroviária de Cruzeiro

1940

Em 1946, na linha da Central do Brasil, havia um trem de passageiros chamado de “Expressinho” (ou, oficialmente, o trem SP-5), que ligava a cidade de Rio de Janeiro a São Paulo na época de luxo da Central. Saindo de lá às 5 da manhã e chegando de volta à meia-noite, a estação de Cruzeiro era o ponto de almoço deste trem.

No ano de 1957, a 16 de março, foi fundada sob Lei Federal Nº 3115, a Rede Ferroviária Federal Sociedade Anònima (RFFSA), que incorporou todo o patrimônio ferroviário da E.F.Central do Brasil, a qual a Estação de Cruzeiro fazia parte. E a partir do ano de 1969, a E.F.Central do Brasil tornou-se a 6º Divisão Operacional Central da RFFSA, deixando de existir, assim, como ferrovia co-ligada à RFFSA, até ser extinta em 1975.

A seguir, uma foto na década de 70, com dois trens “Húngaros” cruzando a estação de Cruzeiro.

Estação Ferroviária de Cruzeiro - Trens "Húngaros"

1974

Já nos anos 90, podemos ver nesta próxima foto, um  trem turístico na plataforma da estação de Cruzeiro em 1991 que partiria para Soledade, o qual era um trem que  já havia sido extinto em linha regular a anos .

Estação Ferroviária de Cruzeiro - Foto Flavio Francesconi Lage

1993

 

Em agosto de 1996, foi a constituída a MRS Logística S.A.  que é a concessionária que opera a chamada Malha Regional Sudeste (MRS) da Rede Ferroviária Federal S. A  (RFFSA).  E a ela foram concedidos os trechos para a exploração do transporte ferroviário de cargas, que pertenceram às antiga ferrovia  da Estrada de Ferro Central do Brasil, nas linhas que ligam Rio de Janeiro a São Paulo e a Belo Horizonte.

Neste mesmo ano, Cruzeiro reativou a linha férrea com vocação turística. Mas o serviço foi interrompido em 2001.

Estação Ferroviária de Cruzeiro - Foto Hermes Y. Hinuy

2001

Em 24 de junho de 2009, anunciou-se que “A cidade de Cruzeiro foi a primeira do país a ganhar a escritura definitiva dos prédios da antiga rede ferroviária. Os espaços antes abandonados agora darão lugar a projetos de turismo e cultura (…) . O antigo galpão de 14 mil metros quadrados, que armazenava peças e maquinários, seria transformado num centro de convenções. Os outros três, possivelmente serão destinados a instalação de uma faculdade. A estação irá funcionar como Secretaria de Cultura e Turismo, o antigo armazém virará um museu ferroviário, além de um espaço reservado para o curso de restauro ferroviário. Mudanças que estarão mexendo inclusive com o trânsito da cidade (…) ” (Extraído da Internet em 24/6/2009, sem citação da fonte, por Marco Giffoni).

Estação Ferroviária de Cruzeiro - Foto: Thiago Henrique Teixeira

2010

Porém em 2015 a Estação foi fechada oficialmente, mas ainda é utilizada o pátio pela MRS para transporte de carga e o restante fica como “Cemitério de Vagões”, como nesta foto em 2013:

Estação de Cruzeiro - O "Cemitério de Vagões" - Fonte: Canal no Youtube Osvaldo Gomes

2013

Ainda em 2015, um convênio federal disponibilizou uma verba no valor de R$ 138 mil, porém um erro no projeto barrou as obras de recuperação.

Agora, segundo o diretor de Cultura do município, a prefeitura está elaborando um novo projeto com estimativa de custos e buscará os recursos para a revitalização.

 

Para mais fotos atualmente, vejam as lindas fotos de Tacio e Lorena aqui:

http://www.tacio.com.br

 

Texto escrito e montado por Rafael Henrique – 21/09/2016

Em base das referências:
www.estacoesferroviarias.com.br
blogdogiesbrecht.blogspot.com.br
centraldobrasilnasminasgerais.blogspot.com.br/
pt.wikipedia.org
www.rdvetc.com
g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao
youtube.com/watch?v=FTCt1wm7RXQ

 

Informações Gerais
Inauguração:
20/07/1875
Estado Atual: Mantém a fachada mas em estado deplorável de preservação. Fechado desde 2015
Altitude: 514 m
Localização:

 

 

Classificações: